Dizimo

Dizimo

domingo, 4 de setembro de 2016

Cerimónia da canonização de Madre Teresa de Calcuta

Neste  Domingo 4 de Setembro de 2016, às 10,20 horas de Roma, o Papa Francisco procedeu a celebração da canonização de Madre Teresa de Calcutá, numa Praça de S. Pedro repleta de fiéis e peregrinos, autoridades civis e religiosas, provenientes de diversos cantos do planeta Terra, para assistir a este evento: mais de 120 mil fiéis e peregrinos que assistiram a este evento ecclesial e mundial. 
De fato, hoje, os olhos e os corações dos fiéis da Índia e do mundo inteiro estão voltados para Roma, centro da catolicidade, em espírito de oração, de júbilo e de louvor à Deus por este evento da canonização de Madre Teresa de Calcutá, esta mulher simples que tanto amou os últimos, os deserdados, enfim, os excluídos do sistema-mundo.
Madre Teresa, de Calcutá, cujo nome de baptismo é Anjézé Gonxhe Bojaxhiu, nasceu em Skopje (na ex Jugoslávia), no dia 26 de Agosto de 1910, de pais de origem albanesa. Faleceu em Calcutá, na Índia, no dia 5 de Setembro de 1997.
Religiosa albanesa, naturalizada indiana, Madre Teresa, iniciou o seu noviciado a 24 de Maio de 1929, tendo no dia 25 de Maio de 1931, professado os votos religiosos para a Congregação de Nossa Senhora de Loreto, assumindo o nome de Irmã Teresa em homenagem a Santa Teresa de Lisieux.
Em 1935 foi enviada para Calcutá, na Índia, para terminar os estudos religiosos e onde acaba descobrindo o mundo da miséria humana e dos excluídos deste nosso mundo da globalização da indiferença e que marcará o início da sua conversão religiosa, até ao ponto de, mais tarde, fundar uma própria Congregação para se dedicar inteiramente ao serviço destes últimos, destes “danados da terra”. Em 1950 o Papa Pio XII autorizou oficialmente a instituição desta nova Congregação denominada “Congregação das Missionárias da Caridade”.

Paróquia Bom pastor recebe a visita dos padres da congregação de Betharramita

Na ultima Sexta feira 02/09 a comunidade Matriz ofereceu ao padres visitantes da congregação de Betharramita a qual nossos padres fazem parte, um singelo jantar em forma de agradecimento pela visita a nossa comunidade.

 Além de prestar homenagem ao Padre Paulo pela passagem de seu aniversário. Foi um momento de confraternização feito com carinho pela nossa comunidade que agradou e deixou bem feliz e agradecidos nossos viaitantes. Que voltem sempre.

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Madre Teresa de Calcutá será canonizada dia 04 de setembro

madre teresa de calcutaA canonização de Madre Teresa de Calcutá será celebrada no dia 4 de setembro, pelas 10h30 de Roma, sob a presidência do Papa Francisco na Praça de São Pedro.
Na mesma data vai ser celebrado o Jubileu dos Voluntários e Trabalhadores da Misericórdia.
A Congregação para a Causa dos Santos (santa Sé) concluiu, em julho de 2015, as investigações sobre a cura miraculosa de um homem brasileiro, de 35 anos, afetado por uma grave doença no cérebro, que se curou de uma forma tida como inexplicável.
Ganxhe Bojaxhiu, a Madre Teresa, nasceu em Skopje (Macedónia), pequena cidade com cerca de vinte mil habitantes então sob domínio otomano, a 26 de agosto de 1910, no seio de uma família católica que pertencia à minoria albanesa, no sul da antiga Jugoslávia.
A 25 de dezembro de 1928 partiu de Skopje rumo a Rathfarnham, na Irlanda, onde se situa a Casa Geral do Instituto da Beata Virgem Maria, para abraçar a Vida Religiosa, com o ideal de ser missionária na Índia.
O seu trabalho nas ruas de Calcutá centrou-se nos pobres da cidade que morriam todas as noites, vestida com um sari branco, debruado de azul, a imagem com que o mundo se habituou a vê-la.
A religiosa faleceu a 5 de setembro de 1997, na casa geral da congregação que fundou, em Calcutá, aos 87 anos de idade.
Foi beatificada por João Paulo II a 19 de outubro de 2003, depois de o Papa polaco ter autorizado que o processo decorresse sem esperar pelos cinco anos após a morte exigidos pela lei canónica.

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Comunidade de Ritiro Celebra missa em homenagem a sua padroeira Senhora Santa Ana

Aconteceu na ultima Terça-Feira ( 26-07) A missa em louvor a Santana e São Joaquim padroeiros da comunindade de Retiro da Paróquia Bom Pastor. Foi uma celebração muito animada, no qual foi participada com muita devoção e expressada pelos fiéis O grande carinho por Santa Ana e São Joaquim.

 A celebração contou também com a participação de muitas famílias vindas de diversas outras comunidades. 

Um dos Pontos refletidos foi a importância de abrir-nos com humildade ao projeto salvifico de DEUS, a exemplo de Santa Ana e São Joaquim que mesmo sem terem "Visto e ouvido" o próprio Deus em Jesus confiaram e acolheram com fidelidade o projeto de Deusem suas vidas. 

Tornando-se assim exemplos de obediência e fidelidade aos planos de Deus. E no final foi dada uma benção especial a todos os avós.

Papa convida poloneses a olhar com esperança o futuro

O papa Francisco chegou à Polônia na quarta-feira, 27, para a viagem apostólica por ocasião da 31ª Jornada Mundial da Juventude (JMJ). Após ser recebido no aeroporto, Francisco dirigiu-se ao Castelo de Wawel, onde encontrou-se com as autoridades, representantes da sociedade civil e o corpo diplomático.

Na oportunidade, o papa saudou e agradeceu o presidente polonês, Andrzej Duda, pela acolhida e manifestou-se contente em começar a primeira visita à Europa Centro-Oriental pela Polônia, terra do idealizador e promotor das JMJ, São João Paulo II.

Memória

Ao considerar a memória como característica do povo polaco, Francisco lembrou do papa polonês, São João Paulo II, que “quando falava dos povos, partia da sua história procurando fazer ressaltar os seus tesouros de humanidade e espiritualidade”. 
Francisco explicou que há dois tipos de memória na vida diária de cada indivíduo e também da sociedade: a boa e a má, a positiva e a negativa. “A memória boa é aquela que a Bíblia nos mostra no Magnificat, o cântico de Maria, que louva o Senhor e a sua obra de salvação. Ao contrário, a memória negativa é aquela que mantém o olhar da mente e do coração obsessivamente fixo no mal, a começar pelo mal cometido pelos outros”, disse.
Ao citar os cinquenta anos do perdão mútuo entre os episcopados polaco e alemão e a declaração conjunta entre a Igreja Católica da Polônia e a Igreja Ortodoxa de Moscovo,  Francisco disse que os poloneses souberam fazer prevalecer a memória boa em sua história recente, pois os eventos desencadearam em processos positivos nos âmbitos social, político e cultural, além do religioso.
“Assim a nobre nação polaca mostra como se pode fazer crescer a memória boa e deixar para trás a má. Para isso, requer-se uma esperança e confiança firmes n'Aquele que guia os destinos dos povos, abre portas fechadas, transforma as dificuldades em oportunidades e cria novos cenários onde parecia impossível”, ressaltou.
De acordo com o papa, a consciência do caminho feito e a alegria pelas metas alcançadas dão força e serenidade para se enfrentar os desafios atuais. Tais desafios requerem a coragem da verdade e um compromisso ético constante, a fim de que os processos decisórios e operativos, bem como as relações humanas sejam sempre respeitosos da dignidade da pessoa. A tudo isso estão relacionadas atividades como a economia, a relação com o meio ambiente e a própria forma de gerir o complexo fenômeno migratório. 

Este último, continuou Francisco, “exige um suplemento de sabedoria e misericórdia, para superar os medos e produzir um bem maior”. O papa salientou que é preciso identificar as causas da emigração da Polônia, facilitando o regresso daqueles que assim o desejarem. Ao mesmo tempo, propôs que “é preciso disponibilidade para acolher as pessoas que fogem das guerras e da fome”. 
Francisco também destacou que devem ser estimuladas “colaborações e sinergias em nível internacional a fim de se encontrar soluções para os conflitos e as guerras, que forçam tantas pessoas a deixar as suas casas e a sua pátria”.

“À luz da sua história milenária, convido a nação polaca a olhar com esperança o futuro e as questões que têm de enfrentar. Esta atitude favorece um clima de respeito entre todas as componentes da sociedade e um diálogo construtivo entre as diferentes posições; além disso cria as melhores condições para um crescimento civil, econômico e até demográfico, alentando a confiança de oferecer uma vida boa aos próprios filhos”, disse.

Neste ambiente, Francisco frisou a eficácia das políticas sociais em favor da família e da proteção e acolhimento da vida. “Que Nossa Senhora de Częstochowa abençoe e proteja a Polônia!”, concluiu.

Jovens de Serrinha partem para a JMJ na Polônia

índice2O grupo formado por dez pessoas, três de Biritinga, uma de Teofilândia e seis de Serrinha, saíram ao meio dia da ultima terça-feira (19), da frente da Catedral, para o aeroporto Luiz Eduarda Magalhães, em Salvador, onde embarcarão no fim da tarde, por volta das 17h, para Cracóvia, na Polônia, onde ocorrerá a Jornada Mundial da Juventude, de 26 a 31 de Julho.
De Serrinha embarcou: Patricia Alves Boaventura, Lucas Maciel, Rayanne de Lima Capistrano, Rodrigo Capistrano, Larry Freitas e Marcos Vinicius Lima Silva; de Teofilândia, Luzia Fernanda Borges Miranda; de Biritinga, Beatriz Santos Costa, Alexiane Carvalho Silva e o Pe. Luiz Ademir Ferreira, pároco e diretor espiritual do grupo. Destas, cinco já tem experiências em JMJ: Rodrigo, Fernanda, Lucas, Alexiane e Larry. O destaque neste quesito vai para Rodrigo Capistrano, é a terceira Jornada que participa, sendo o único com participação no exterior, ele foi para a de Madri, em 2011, juntamente com Deyse de Jesus e o Pe. George Roberto.
Recebendo a benção de envio.
Na noite de segunda-feira, segundo dia da novena de Sant’Ana, na Catedral de Serrinha, o grupo recebeu a benção de envio. Com certeza, eles carregam os anseios e a fé de toda a juventude serrinhense. Ao serem perguntadas sobre o sentimento de estarem representando a Diocese na JMJ de Cracóvia, a ansiedade e a alegria misturou-se à responsabilidade de transmitir o testemunho para os jovens de toda a Diocese de Serrinha:
“A sensação está sendo maravilhosa,  ansiosa para conhecer a cultura dos locais,  a visita às igrejas e pontos turísticos e por estar tendo contato com vários grupos de jovens de diversos locais do mundo”. (Patricia Alves Boaventura – Serrinha)
“A sensação é a de escutar a mensagem do Papa Francisco, a expectativa para o encontro com os jovens de todo mundo, reunidos para fortalecer a fé. Pela experiência da JMJ do Rio, são momentos que nos deixam marcas positivas para a caminhada, seguindo o ressuscitado”. (Lucas Maciel – Serrinha)
“A sensação é quase inexplicável! Ir à JMJ é ter a certeza que os jovens tem a sua vez na Igreja, que é uma das pedras importantes da mesma”. (Rayanne de Lima Capistrano – Serrinha)
“Essa é a minha terceira jornada. A sensação é a mesma desde a primeira, um desejo de estar em comunhão com os cristãos de todo mundo. Um privilégio, a realização de um sonho”. (Rodrigo Capistrano – Serrinha)
“Uma oportunidade de render graças ao Senhor e experimentar do Cristo que está presente em nossas vidas, através de gestos e atitudes de amor ao próximo através da Misericórdia Divina”. (Larry Freitas – Serrinha)
“É uma felicidade que não cabe em mim, pois não esperava poder ir, mas graças ao meu bom Deus, esse sonho se realizou. Há três anos na JMJ do Rio, assim que anunciou que em 2016 seria na Cracóvia, eu disse, aí meu Deus como eu queria ir, e ele me ouviu. Tenho certeza que será uma experiência maravilhosa, única na minha vida e que manterá a minha fé ainda mais viva. Quero voltar renovada e cheia do Espírito Santo para partilhar com a minha comunidade!”. (Luzia Fernanda Borges Miranda – Teofilândia)
“Para mim, não estou indo apenas como turista, mas sim para viver a experiência única da fé com várias pessoas. O sentido é magnífico!” (Marcos Vinicius Lima Silva – Serrinha)
“É indescritível a sensação, o privilégio de estar indo ver o Papa Francisco”. (Beatriz Santos Costa – Biritinga)
“Há um sentimento de gratidão. A JMJ é um momento único que nos faz experimentar a graça de Deus que se manifesta na vida dos jovens e essa, em especial, que nos convida a mergulharmos na Misericórdia Divina”. (Alexiane Carvalho Silva)
A Pascom estará acompanhando os passos do grupo e relatando nos meios de comunicação da Diocese as experiências vividas por eles. Com certeza, todos os fieis diocesanos estarão acompanhando pela TV e rezando pelo êxito desta peregrinação.

sexta-feira, 10 de junho de 2016

Dom Ottorino anuncia ordenação diaconal de José Carlos


Na foto a direita, José Caros recebendo a ordem do leitorato em 24 de agosto de 2014.
Na noite de sábado o seminarista José Carlos publicou em sua rede social um card anunciando a confirmação da sua ordenação diaconal para o fim de junho. Segundo ele, não existe ainda uma data definida, pois ainda está em processo de combinação com os padres. 
Provavelmente talvez seja no fim da tarde do dia 26, na Catedral de Serrinha. A boa notícia chegou de imediato e o candidato já começará o retiro espiritual em preparação na segunda-feira (06), no Mosteiro dos Benedetinos, em Salvador, onde passará 5 dias em oração e meditaçã

Recebendo o leitorato em 15 de outubro de 2015.
Recebendo o leitorato em 15 de outubro de 2015.
José Carlos é de Conceição do Coité e está no ano pastoral, fase que precede as ordenações diaconais e presbiterais, em Serrinha. O diaconato é o último grau antes da ordenação presbiteral. “É um momento único ao perceber, após um longo período de preparação, a Igreja, na pessoa do bispo, confirmar o chamado que um dia o mestre Jesus me fez, é uma mistura de alegria e o peso também da responsabilidade de se configurar a cada dia para ser um sacerdote segundo o coração de Jesus”, expressou o seminarista que convida toda a Igreja a se fazer presente neste momento especial em sua vida e na vida da Igreja de Serrinha.

JC




Por Diocese de Serrinha